Seja muito bem-vindo ao Copo de Letras!! Sirva-se sem moderação. ;)

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Por tão pouco...


Foi quase, né Felipe?!

Por muito pouco, Felipe Massa não levou o título de campeão mundial de F1 de 2008. Por 1 ponto, 1 ponto o deixou como vice-campeão...

Então, quanto vale 1 ponto?

Às vezes fazemos tão pouco de 1 ponto... às vezes fazemos tão pouco daquilo que nos parece pouco... entretanto, nem todo “pouco” é pouco, ou pelo menos, nos leva a mais um pouco... complicado, não? Muitas vezes um pouco nos leva a grandes feitos...

Quem borda sabe quanto vale 1 centímetro a mais de linha. Por vezes, faltando pouquíssimo, a bordadeira tem de arrematar, recolocar uma linhazinha pequenininha no fundo da agulha só para completar seu trabalho.

Há quem fique “pendurado” na escola por 1 ponto (isso deve dar uma revolta)...

Um bilhetinho para abrir o dia, alegra a alma até o anoitecer...

Uma notinha a mais na partitura dá o diferencial do acorde, da música...

Uma horinha bem aproveitada no final de semana, vale por toda semana que se passa longe de quem se ama...

Às vezes basta uma palavra para mudar o dia de outra pessoa. E quantas são as vezes que deixamos de fazê-lo por julgarmos uma palavra tão pouco?

As dimensões das coisas, das palavras, das pessoas estão completamente inversas nos dias de hoje. Uma palavra salva um dia. Uma palavra amaldiçoa uma vida.

O dinheiro não é tudo, mas tornou-se a grande procura da maioria das pessoas. E são poucas as pessoas que sabem que ter muito dinheiro não faz nem um POUCO de sentido para dar-lhes a felicidade.

Não deixe de fazer um pouco por julgar ser tão pouco. O mundo anda tão farto de frieza, que um pouquinho de calor humano já se faz notório, é quase que... terapêutico!

Se Felipe não tivesse perdido 1 pontinho nas corridas anteriores, hoje ele estaria consagrado como o grande campeão. Contudo, ele perdeu esse pontinho bobo, ficou dependendo dos outros...
(e pontinhos bobos às vezes não podem ser recuperados, nem nos campeonatos mundiais, nem na vida!)

Abrindo mão de pontinho em pontinho, podemos ser derrotados por nós mesmos. Vida que passa, sem graça, sem sentido... Felipe nos provou que 1 ponto ganha sim, um campeonato.

Um ponto é pouco. Mas faz toda a diferença!

4 comentários:

Marcelo Grillo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo Grillo disse...

Uma moeda, uma letra, um sorriso... quanta falta faz tudo isso. Mas nada se compara à falta que se faz um simples amor! Unzinho só! Beijo

Paixão, M. disse...

ô, se faz!

são as coisinhas pequenas assim que acabam fazendo toda a diferença mesmo, especialmente porque vêm em desaviso, sem a gente esperar.

Dou muito valor a grandes pequenezas :)

Tava com saudade daqui!

beijão, Lud!

garota do copo d´água disse...

pois é
as vezes é UMA bolinha a mais de sorvete que me faz pensar "devia ter pedido uma bola a menos" kkk
eu só penso em comida! rs