Seja muito bem-vindo ao Copo de Letras!! Sirva-se sem moderação. ;)

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Mel com casca de Ferida


O amor em silêncio é feito mel com casca de ferida
É doce, mas sangra
O amor em silêncio é feito água parada
está meio viva, meio morta
O silêncio fala
o amor às vezes cala
A noite não passa
o dia acelera
O amor espera
a vida urge
Silêncio
Carinhos
Silêncio
Mimetismo
Silêncio
Tormento
Silêncio
Mel
Silêncio
Ferida
Silêncio...
melzinho com casca de ferida...
Silêncio...

Como é difícil a digestão das migalhas!

6 comentários:

la fille au verre d´eau disse...

ei moça! tempo que nao te vejo
me identifiquei com seu texto...
=X
rs
beijos!

Paixão, M. disse...

difícil mesmo a digestão de migalhas, lud! antológico esse final =)

e lindo o poema todo... muito intimista, muito verdadeiro. melzinho com casca de ferida... pior que eu sempre futuco machucado, rs. trem demora pra estancar de vez.

vá separando seus textos pra ler dia 1, ok? sarauzinho no mourads!!

beijão, saudade!!

Leca Nunes disse...

lindo monólogo...vc e sua ferida.
Chego a sentir a dor, os derrames inutéis do mel.Bjssssssssss

Elisa disse...

Pois é amiga.
Caiu como uma luva esse texto pra mim hoje.
ótimo, mas uma realidade dura...
beijooos

Aluizio disse...

Esse é muito bonitinho, ehehe

Aluizio disse...

Esse é muito bonitinho