Seja muito bem-vindo ao Copo de Letras!! Sirva-se sem moderação. ;)

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Ah se eu tivesse aprendido isso antes!!

Semana passada uma grande amiga me puxou pelo braço, me sequestrou pro banheiro lá do nosso trabalho e abriu a boca a chorar...

"Ai amiga... recebi uma prova ontem na faculdade. Tirei 'insuficiente'... ai meu Deus... por quê?"

O tom dela era de profundo desânimo, desespero... em outros tempos eu sinceramente não saberia o que dizer, mas hoje em dia, depois de tanta pancada, depois de jogar tanto peso fora, só consegui dizer: Han!? E agora? Chorar desse jeito vai resolver? Vai aumentar a sua nota?? Hum... não, né?! Então pára de chorar... foca no que você pode fazer agora: agora, AGORA, você não pode fazer nada!! Depois de amanhã talvez já dê pra pensar em recuperação, enfim! Então bora secar essas lágrimas! Doeu, você não esperava, mas não adianta mesmo sofrer dessa maneira, amiga!!

Ela meio que se conformou, como quem não tem mesmo uma opção, ainda meio descrente, mas sabendo que lá no fundo, a única coisa a fazer era "aceitar", ao menos naquele momento, a nota tão ruim.
...

Passaram os dias e isso ainda não completou uma semana.
Hoje, no trabalho, entre uma ligação e outra (naquele call center doido!) ela virou pra mim na maior naturalidade e disparou:

"Ah, amiga!! Me dei mal naquela prova, mas em compensação tirei 'excelente' na outra! Alô..."

Hã?? Peraí!!!


Bem, evidente que fiquei muito feliz com a notícia dela, mas o que me fez parar foi perceber o quanto nos dedicamos às más notícias e o quão pouco desfrutamos das boas. A nota ruim dela exigiu de mim alguns minutos de companheirismo, consolação, ombro amigo. Mas a nota boa, lembrada a esmo, em meio aos telefonemas, foi dada assim, assim... e me senti humanamente mal por me saber assim também: somos tendenciosamente inclinados à dor, ao que não deu certo e, com certeza precisamos abandonar isso! Um conceito "excelente" sugere-nos uma comemoração, um abraço apertado de felicidade, de conquista! Mas com que frieza damos e recebemos as boas, as melhores notícias! Com que frieza a jogamos no prato para comê-las, sem sequer sentir seu gosto tão gostoso! Com que frieza estamos vivendo...

ou passando pela vida...



 http://www.youtube.com/watch?v=WbNNGPoH6QI
musiquinha boa, de letra pra incomodar... afinal, ser feliz é simples e é pra agora.
Bora??

3 comentários:

Elisa disse...

É assim mesmo. Eu mesma estou aprendendo a focar nas coisas boas e fazer com que os acontecimentos ruins me façam crescer e aprender a lidar com as complicações.
É muito difícil. Deve ser praticado diariamente o contemplar do belo.
As vezes passo o dia roendo as unhas por falta de um telefonema ou um torpedo, mas estou aprendendo que talvez isso não seja nada demais. Apenas um dia atolado de trabalho ou falta de atitude.
E a gente vai aprendendo....
Um dia após o outro como no AA.
Beijooooos

erik coser disse...

espero que sua amiga não tenha chorado por causa de uma nota tirada na minha matéria!!!com certeza não foi esta a intenção, nem tão pouco fazer mal a alguém!!! na verdade, dependerá do ponto de vista de cada um, mas pensando bem, uma nota ruim não é tão mal assim!!!

Ludmila Clio disse...

rs... não, não. Ela não é da FDCI não... e é verdade, concordo com vc qdo diz que uma nota ruim não é tão mau assim... pode ser que desperte um sentimento de... revanche?! Adoro desafiar a mim mesma!

(e quase me matei qdo conferi uma questão da sua última prova ... eu já saí da sala sabendo q tinha perdido aquela questão... e eu estudei na véspera e no dia da prova muuuuuuuuito... mas valeu! Pelo menos eu sei que minha nota 9 foi autêntica...

pois eu sou careta: recuso drogas e cola!! kkkkkk)

:)