Seja muito bem-vindo ao Copo de Letras!! Sirva-se sem moderação. ;)

sábado, 3 de novembro de 2012

Transgressora




Invasão de leis insanas atropelaram os corações
Mas cegos já estão os medos e surdo, o juízo
Os protocolos são idiotas
e as mentiras já não têm sentido algum
A civilidade irracional exige postura,
custa silêncio e uma conduta devota;
cala sonhos, arranca as flores
As atitudes e os tons
são declarados pelo padrão da moral, suicida
O impulso é condenado,
todas as formas de amar são ilegais
Transgressão:expressão da coragem,
o concreto da intensidade
Sim, os corações são livres
(embora não saibam)
Nesse império de robôs do amor
gritam as cores e as dores, os corajosos
Cantam alto a melodia da felicidade, os ousados
Nessa grande fábrica de condutas,
a mulher livre
apresenta flores mortas no andar de puritana
e oculta nos olhos toda a sua incandescência
Não revela suas muitas flores gozando vida
em sua alma de cigana
que não sabe de leis,
mas as transgride todas,
porque sabe amar.

Nenhum comentário: