Seja muito bem-vindo ao Copo de Letras!! Sirva-se sem moderação. ;)

sábado, 2 de março de 2013

Delicado Lixo




E pensar que foi por tanto amar
que ela transformou-se assim...
O amou demais, amou-se de menos,
deu nisso
Há muito virou parte integrante da casa
Na cama é apenas mais um travesseiro
Os olhos dele não brilham,
Simplesmente não sabem para onde estão indo
E essa falta de destino a deixa exaurida
Vez ou outra ela vê seus sonhos
sendo realizados por outras pessoas
E pensa que não nasceu mesmo para realizá-los,
apenas sonhá-los
Mas como persistir nesse convívio morno?
Por que insistir nessa vida tão insossa,
se lá fora é tão desejada?
Esse tédio disfarçado de amor
transformou-na num lixo em formato de mulher,
mas mulher alguma merece isso.

Nenhum comentário: