Seja muito bem-vindo ao Copo de Letras!! Sirva-se sem moderação. ;)

segunda-feira, 23 de março de 2015

Mamãe, a vovó tá beijando outra vovó na sala!


Mais uma vez os crentes de plantão estão chocados. A bola da vez é o beijo gay, exibido na novela das nove. Daí começaram os ataques doídos nas redes sociais: “isso é agressão, não vamos tolerar isso. Nossos filhos não podem ver essas coisas.” Até parece que os crentes não conhecem o livro de Apocalipse, porque né, do jeito que estão em choque, parece até que eles não foram avisados que tudo isso que está acontecendo iria acontecer.

Agora eles estão se unindo em abaixo-assinados sem fim para tirar a novela amaldiçoada do ar. Difícil... não boto fé que isso vá acontecer. Em todo caso, atacando especificamente o beijo gay, os crentes deixam bem claro o seu estúpido preconceito. Nunca vi abaixo-assinado contra a traição, a pornografia, a corrupção, a violência, os assassinatos das novelas. Qual é o peso? Qual é a medida? Filho matar o próprio pai com um tiro nas costas, pode? O herói disparar, em horário nobre, um sonoro “FELADAPUTA”, antes de matar à queima roupa seu arqui-inimigo, pode?

Suponhamos então que o abaixo-assinado da bênção seja aprovado e a novela seja suspensa. O que se ganha com isso? Meu Deus! Vivemos em qual mundo, o de Alice? Quem quer poupar seus filhos de ver beijo gay na televisão, sinto muito em informar: vai ver na vida real. Eu vejo quase todo dia. Já vi na praça, dentro do ônibus, no terminal rodoviário, no shopping, no cinema, sempre lotados de gente. Não foi nas baladas, nem nos becos não. Então, a menos que seu bebê more dentro de uma bolha, alheio a tudo o que acontece, não tem escapatória: ele vai presenciar isso um dia. Seja hoje ou semana que vem.

Mais uma vez eu vejo os crentes cometendo o velho erro de sempre: oram quando têm que agir, agem quando têm que orar. Se Deus é amor, se o mandamento maior foi que nos amássemos como a nós mesmos, que postura é essa, onde aparece o amor nisso? E aquele papo aranha de que não são contra os homossexuais, mas contra o homossexualismo não tá colando. O desamor da nossa realidade prova isso.

Vejo o tamanho da imaturidade dos crentes quando apelam em correntes e posts ofensivos contra os homossexuais. Sim, acabam sendo contra eles, diretamente. Que estratégia imbecil é essa? É porque eu sempre fico imaginando o que Jesus faria. Imagina se Jesus tivesse Facebook, que loucura, mas imagina se Ele ficaria postando essas bombas cheias de moral, de ódio, de repulsa? Ou será que Ele fecharia a porta de Seu quarto e intercederia, secretamente?

O óbvio é que estamos presenciando um massacre virtual (e infelizmente real também), onde o diferente não tem vez. Que fique claro que eu não estou defendendo os homossexuais em si, mas a condição humana, que carece de amor. A revolução do amor deve ser silenciosa, isso não a torna ineficiente, tampouco omissa. Essa postura de repúdio dos crentes me decepciona. Os séculos entram e saem, mas o erro perdura. Povo de boca cheia de argumentos e de coração árido. O mundo é ódio puro, temos que fazer a diferença amando ao próximo e não execrando suas atitudes. Tirar a novela do ar não vai resolver absolutamente  nada. Ao contrário, só vai acirrar essa guerra, que não tem nada de santa.

Desconfio que essa revolta toda dos crentes em detrimento do amor ao próximo entristece o coração de Deus mais que qualquer outra coisa.

Ele só quer que nos amemos. Difícil?

Nenhum comentário: