Seja muito bem-vindo ao Copo de Letras!! Sirva-se sem moderação. ;)

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Ah, aquela maluquinha...


Difícil é saber o que foi que ela viu,
se eu não tenho nada demais,
se trago comigo um histórico até meio ruinzinho...
Ao longo de minha vida, ganhei rótulos implacáveis:
para alguns, sou um tirano, um camarada frio e indiferente
Não sou compreendido por minhas escolhas peculiares,
mas escolhi mesmo andar na contra-mão.
E aquela maluquinha que eu não sei o que viu em mim,
ela me olha com uma ternura tão grande, que me deixa até meio sem jeito
E não, eu não tenho nada demais, mas pra ela eu sou o rei,
ela me trata como cristal
e encontrou meu ouro, há muito escondido dentro de mim;
ela ama minhas peculiaridades, celebra todas!
Contudo, às vezes eu tenho receios e não aceito a aceitação dela,
pois não me é possível pensar que alguém aceita tamanhas estranhezas
Me isolo, desconfio de mim mesmo
e fico matutando... 'Deus! O que foi que ela viu em mim?'
Em meu silêncio profundo não encontro respostas,
sinceramente não sei o que ela vê em mim,
mas adoro ser tratado como cristal!
E pra falar a verdade... vou parar de meditar nisso,
estou perdendo tempo de vida boa;
vou simplesmente aceitar que ela me ama
e buscar com ela a felicidade!!

3 comentários:

VaneideDelmiro disse...

Sábia decisão!

leca nunes disse...

...OLHA QUE TODOS TEMOS DE MÉDICO E LOUCO, DE CRISTAL E BARRO... PÓIS É ASSIM ..UNS GOSTAM DOS OLHOS, OUTROS... NEM TANTO.
AMEI CADA PALAVRA.. BEBI, DELICIE-ME E... SOBRETUDO ME DEIXOU CHEIA DE ESPERANÇA.. RSRSRSR BEIJO

Renata Mofatti disse...

Degustei suas palavras como uma linda carta de amor... Adorei!