Seja muito bem-vindo ao Copo de Letras!! Sirva-se sem moderação. ;)

sábado, 15 de abril de 2017

Sopra-me aos Ouvidos

Acorde-me com um cânone de Sol,
com teus raios me tocando
como um instrumento delicado
e afinado para te amar
Penteie meus cabelos
com as pontas dos teus dedos
Desfaça meus nós com teus sorrisos
Não me leve para aquele lugar gelado,
mas aqueça-me sobre tua terra
e faça uma flor comigo
Sugue as sombras das minhas veias
e sopra-me aos ouvidos
teu êxtase, fim e recomeço
Carrego o peso frio e implacável
de tentar sobreviver
São teus olhos que me ressuscitam
e exigem de mim
sacrifícios que quero pagar
Algumas perguntas nunca vou te fazer,
mas eu sempre soube
que nenhuma célula minha
condenaria tua liberdade
Finalmente eu entendi o sonho
Não era um girassol,
mas um escorpião amarelo
Coração onde, no mesmo dia,
conheci o céu e o inferno
Eu deveria ter te amado mais tarde,
ter te deixado dormir até à primavera
Pois as estrelas brilham,
mas seus extremos cortam
porque sofrem quando nascem fora de época
Então eu durmo para esquecer
que te espero até o dia em que enfim
me acordarás com um cânone de Sol,
com teus raios me tocando
como um instrumento delicado
e afinado para te amar.